segunda-feira, 27 de março de 2017

5 maneiras de acabar com as formigas na cozinha

“Se um dia as formigas te atacarem, não ligue. Afinal, você é um doce!” Você se lembra dessa frase tradicional nos antigos “cadernos de recordação”?
A frase fazia muito sucesso naquela época, mas hoje, exceto se você for uma bióloga, certamente não vê graça nenhuma em ter formigas na sua vida, ainda mais na sua cozinha.

Mesmo que você mantenha tudo muito limpo, não é raro que esses insetos apareçam na sua cozinha e ataquem os alimentos que estão fora da geladeira.

As espécies de formigas urbanas se alimentam de açúcar e proteínas, então é da natureza delas se dirigir para ambientes ricos nessas nutrientes.

Mas isso não significa que você deva simplesmente estender o tapete vermelho para recepcionar essas intrusas. Veja 7 maneiras de acabar com as formigas na sua cozinha:

1. Truque do detergente
Misture uma parte de água e uma parte de detergente e coloque o líquido em um fraco com spray. Borrife a mistura nos cantos, frestas e outros espaços que possam abrigar ninhos de formiga.

2. Vinagre
Depois de limpar a cozinha, borrife vinagre no piso, especialmente nos cantos, para evitar que os insetos apareçam.
3. Proteja seu açucareiro
Para evitar que as danadas das formigas invadam seu açucareiro, sempre coloque um pedaço de casca de limão ou de laranja dentro dele. O cravo-da-índia também funciona.
4. Sachês de cravo e canela
Encha saquinhos de tule com cravo-da-índia ou pedaços de pau de canela e espalhe pelo ambiente. Os óleos essenciais desses ingredientes espantam as formigas. Não se esqueça de trocar os sachês a cada duas semanas.
5. Pimenta-caiena e borra de café
Se você sabe onde está o buraco por onde saem as formigas, tampe-o com uma porção de pimenta-caiena ou borra de café – esta última é mais indicada para casas com crianças ou animas, pois não vai causar reações desagradáveis caso seja engolida.

UM NOVO VENCEDOR !


VSR, doença que acometeu filho de Felipe Andreoli, é um perigo para os bebês

Felipe Andreoli e Rafa Brites com o bebê, que recebeu alta
O vírus sincicial respiratório (VSR) deixou o filho do casal de apresentadores Felipe Andreoli e Rafa Brites internado na UTI de um hospital por seis dias. Rocco, de 1 mês, recebeu alta na última quarta-feira e, nas redes sociais, a mãe desabafou e fez um alerta: “Atenção, papais, redobrem o cuidado nessa época do ano com o VSR. Álcool gel em tudo. Máscara em quem estiver com algum sintoma. Evitar lugares fechados”.
O VSR, que pode atingir crianças e adultos, é sazonal e, nas regiões Sul e Sudeste, a temporada de maior circulação se dá entre os meses de março e julho. Em crianças acima de 2 anos e em adultos saudáveis causa sintomas semelhantes aos de um resfriado, mas pode ser fatal em prematuros ou com fatores de risco associados, como doenças pulmonares e no coração.


— Quem pega uma vez não fica com imunidade para o resto da vida. As infecções subsequentes podem passar como um resfriado comum. Quando acomete bebês saudáveis, dificilmente se hospitaliza. Mas, naqueles que estão no grupo de risco, aumenta em 16 vezes o nível de hospitalização — comenta o médico Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.
Bronquiolite e pneumonia são as formas mais frequentes de infecção causada por VSR, transmitido pelo contato. A longo prazo, pode causar chiado recorrente no peito.


Imunização para os grupos de risco no SUS
Como o vírus tem sua ação mais perigosa em alguns grupos específicos de bebês, a imunização para estes é fundamental, recomenda Kfouri.
— A imunização contra o VSR é oferecida pelo Sistema Único de Saúde para bebês prematuros nascidos com até 28 semanas de gestação, durante o primeiro ano de vida, assim como para bebês com displasia broncopulmonar e cardiopatias congênitas até os 2 anos — diz o médico.
Não existe um tratamento específico para a infecção por VSR, apenas para os sintomas. Por isso, algumas medidas profiláticas (veja acima) para evitar o contágio, que ocorre pelo contato, e a transmissão do vírus são essenciais.
Como tem sintomas muito similares aos da gripe e por ser pouco conhecido, muitas vezes os bebês não recebem o tratamento adequado.
Os pais e responsáveis precisam ficar atentos aos sinais do corpo do bebê. Se apresentar cansaço excessivo, chiado no peito e falta de ar, é a hora de levar a uma Unidade de Pronto Atendimento. O mesmo vale para quando o bebê não estiver conseguindo se alimentar direito



Graciele Lacerda prestigia show de Wanessa Camargo


Graciele Lacerda aproveitou ao lado de Zezé Di Camargo e prestigiou o show de Wanessa Camargo no Estádio do Mineirão.

Apesar das brigas, a jornalista usou seu Instagram Stories para postar diversos vídeos do show em que aparece cantando músicas da enteada junto com o namorado. "Babando", declarou Graciele em uma das publicações.

Zilu Camargo também marcou presença no show da filha. "Parabéns filha... A cada show, vc me orgulha ainda mais como mãe e fã!! Amo você", escreveu nas redes sociais.

quarta-feira, 22 de março de 2017

5 sinais que as nossas unhas da mão podem dizer sobre nossa saúde

Não é segredo nenhum que a maior parte das mulheres adora exibir unhas coloridas com um esmalte novinho em folha, recém-saídas da manicure.
As unhas são uma parte importante da estética feminina. Seja no dia a dia ou em uma ocasião especial, as mulheres costumam se preocupar com a cor do esmalte, o estado das cutículas e o comprimento de suas unhas.

Mas você sabia que, além de contribuir para a nossa autoestima e ajudar a compor o visual, nossas unhas revelam como anda nossa saúde?

Algumas alterações nas unhas podem indicar que um problema de saúde está se instalando em nosso organismo. Conheça esses sinais e fique atenta.


1. Unhas com manchas brancas
Bastante comuns, as manchas brancas que aparecem nas unhas podem ser causadas por uma pancada na região. Além disso, elas podem indicar uma possível deficiência de zinco ou, então, a instalação de uma anemia.

2. Unhas quebradiças

Se você tem o costume indesejável de roer suas unhas, é possível que elas sejam quebradiças. Porém, se este não for o caso, unhas que se quebram facilmente podem indicar alguns problemas de saúde.

Entre eles, estão a deficiência de ácido fólico, de vitamina C ou de proteínas, a anemia e a desnutrição. Se, além de serem quebradiças, suas unhas ainda apresentarem furos, pode ser um sinal de psoríase.

3. Unhas pálidas ou com coloração alterada

Unhas saudáveis apresentam uma coloração rosada e tendem para o branco mais próximo à base. Se as suas unhas estão descoloridas ou apresentam coloração diferente disso, fique atenta, pois esses são sinais de alguns problemas de saúde.

Unhas pálidas: anemia ou deficiência de vitaminas;
Unhas brancas: problemas no fígado;
Unhas esverdeadas: infecção causada por bactérias;
Unhas com listras vermelhas: infecção nas válvulas do coração;
Unhas azuladas ou arroxeadas: baixos níveis de oxigênio no sangue.
4. Unhas grossas

Ter unhas fortes e resistentes é diferente de ter unhas grossas em excesso. Quando elas se tornam difíceis de cortar, pode ser sinal de algum problema.

Unhas que ficam grossas e enrugadas possivelmente estão com uma micose, isto é, uma infecção por fungos.

Unhas grossas e quebradiças, por sua vez, podem indicar um problema na tireoide ou psoríase. Já o engrossamento repentino pode ser sinal de um problema no pulmão ou na circulação.

5. Unhas com listras pretas


Unhas que apresentam listras pretas devem ser investigadas o mais rápido possível, pois este pode ser um sinal de melanoma, um tipo de câncer de pele extremamente agressivo. Ao perceber este sinal, marque uma consulta médica com urgência.

Mais do que um símbolo da beleza, as unhas fazem parte do nosso organismo e estão conectadas com os demais órgãos que compõem o nosso corpo, sendo capazes de refletir nosso estado de saúde geral. Vale a pena prestar atenção nelas além da próxima cor de esmalte que vamos usar, certo?

Alice Maciel No Deserto !


Maxixe ajuda a fortalecer o sistema imunológico e tem poder antioxidante


Popular em alguns lugares do Brasil, em outros, nem tanto, o maxixe é uma hortaliça de origem africana que oferece diferentes benefícios à saúde e pode dar um toque especial a algumas receitas. Podem ser utilizados tanto seu fruto como suas folhas.
Mariellen Emidio Figueroa, nutricionista do Kurotel – Centro Médico de Longevidade e Spa de Gramado, explica que a hortaliça é bastante cultivada e consumida na região Norte e Nordeste do Brasil.

“O fruto maduro é cozido com ingredientes típicos do nordeste originando o prato ‘maxixada’. Já o fruto verde cru é utilizado no preparo de saladas ou no preparo de conservas como picles”, comenta a nutricionista.

As folhas do maxixe são ricas em fibras e clorofila, de acordo com Mariellen, podendo ser refogadas de forma semelhante à couve, mas deixa na boca uma sensação de leve ardência. “Já o fruto do maxixe tem sabor suave, lembrando o pepino”, diz.

Bons motivos para incluir o maxixe no seu cardápio
Se você nunca experimentou e/ou, simplesmente, não tem o hábito de consumir maxixe, pode se inspirar com os benefícios oferecidos pelo maxixe, listados abaixo!

1. Fortalecimento do sistema imunológico

Mariellen explica que o maxixe é rico em zinco, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, vitaminas B1, B2, B3 e C. “Estes nutrientes são benéficos para o funcionamento adequado do metabolismo e fortalecimento do sistema imunológico. Mas, quando o maxixe é cozido ele perde parte destes nutrientes, por isso, o ideal é ser consumido cru”, diz.

2. Poder antioxidante

A especialista destaca que pesquisas recentes têm evidenciado a presença de substâncias antioxidantes, como os compostos fenólicos (ácido gálico), que possuem ação anti-inflamatória, combatendo os radicais livres e protegendo o organismo contra o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas (como o câncer).

3. Prevenção da osteoporose

Devido à presença de cálcio, o maxixe ajuda na boa manutenção de ossos, dentes e cartilagem, ajudando, assim, inclusive a prevenir a osteoporose.

4. Prevenção da anemia

Fonte de ferro, o consumo de maxixe pode ajudar tanto na prevenção como no tratamento da anemia.

5. Benefícios para a pele

Devido à presença de vitamina C, o alimento ajuda na manutenção da saúde e beleza da pele.


Assim, conclui-se que o maxixe é um alimento benéfico para a saúde como um todo. Se você ainda não consome, vale a pena pelo menos experimentar!

5 maneiras de acabar com as formigas na cozinha

“Se um dia as formigas te atacarem, não ligue. Afinal, você é um doce!” Você se lembra dessa frase tradicional nos antigos “cadernos de rec...